roteiro bonito agência de turismo em bonito

Roteiro de 4 Dias no Pantanal: Passeios Perfeitos Dia a Dia

Um roteiro de 4 dias no Pantanal é uma das melhores opções de viagens que o Brasil tem a oferecer.

Afinal, esse é um dos biomas mais surpreendentes do país, de uma natureza única, e lar de animais exuberantes. São sucuris, onças-pintadas, jacarés e uma grande variedade de aves e peixes que vivem por lá.

No Brasil, o Pantanal ocupa áreas dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, que são destinos perfeitos para quem quer se aventurar pelo bioma.

Neste artigo, a Roteiro Bonito MS vai te mostrar um roteiro completo, com passeios perfeitos, dia a dia. Confira!

Como montar um roteiro de 4 dias no Pantanal?

Apesar de ser o menor bioma brasileiro, devido à vasta extensão do nosso país, o Pantanal ocupa uma área gigantesca, tendo 250 mil km².

Nesse caso, além de estar presente do Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, ele também atravessa a divisa brasileira, chegando à Bolívia e ao Paraguai.

Assim, um ponto fundamental na hora de montar um roteiro de 4 dias pelo Pantanal é justamente decidir qual região visitar.

Como 65% de área do pantanal mato-grossense está no Mato Grosso do Sul (Pantanal Sul), esse roteiro vai tomar como base as cidades desse estado em específico, para aproveitar melhor o tempo de viagem.

A escolha por apenas um dos estados ajuda a reduzir a perda de tempo com deslocamento, já que a logística envolvendo dois territórios seria muito mais complicada.

Então, levando isso em consideração, confira um roteiro de viagem completo, com o melhor que o Pantanal Sul tem a oferecer!

Roteiro de 4 Dias no Pantanal: veja os passeios dia a dia

O acesso à zona pantaneira acontece de forma direta através de Campo Grande, capital sul-mato-grossense.

Lá, há o aeroporto internacional, que recebe voos de todas as regiões do país, com centenas de embarques e desembarques diários.

Assim, partindo da capital, o roteiro de 4 dias no Pantanal seguirá as cidades ligadas pela BR-262, que nesse caso são Aquidauana, Miranda, Bodoquena e Corumbá.

Todo o percurso até a primeira região pode ser feito diretamente pela BR, que é totalmente asfaltada.

No entanto, é muito comum que os turistas façam um desvio pela MS-450, ao chegarem na entrada de Dois Irmãos do Buriti, no km 90.

Esse caminho é conhecido Estrada Parque Piraputanga e oferece um contato intenso com a natureza, em meio a uma área de preservação ambiental.

Assim, chega-se à cidade de Aquidauana, local dedicado ao primeiro dia do roteiro pelo Pantanal.

Então, tome um café da manhã completo no hotel, não esqueça o protetor solar e o cartão de memória da câmera fotográfica e prepare-se para a aventura!

1º dia – passear por Aquidauana

Rio Aquidauana
Fonte: MTur Destinos (Flickr)

A parada inicial é em Aquidauana, a cerca de 150 km de distância de Campo Grande/MS.

A cidade é tipicamente pantaneira, com uma grande variedade de opções de fazendas para passear. Nesses locais, é possível aproveitar as pescarias, safáris e as cavalgadas, que são atrativos muito comuns no Pantanal.

Além disso, o município é muito famoso por suas praias de água doce, que encantam os visitantes.

O Rio Aquidauana corta toda a região, com seu leito de águas calmas, formando belíssimas praias.

A Lagoa Comprida é um parque natural que também faz parte do radar turístico, onde o ambiente pantaneiro se mostra com toda sua força.

Assim, é possível observar mamíferos, répteis e uma grande variedade de aves, que tomam conta do território.

Uma dica de passeio que vale a pena fazer pela cidade é o famoso Safári Fotográfico pelo Pantanal ou então a cavalgada.

Safári Fotográfico pelo Pantanal

Safári Fotográfico
Fonte: Magda Slazak (Flickr)

No bioma pantaneiro, um atrativo que ganha bastante destaque são justamente os safáris, muito similares aos típicos passeios pela savana africana.

Nesse caso, tudo acontece com o apoio de um carro aberto, onde um grupo de visitantes percorre uma extensão do território. No percurso, conseguem observar de perto a riqueza da flora e fauna local, e registrar tudo em fotos.

O deslocamento de carro é bem mais rápido que outros meios, possibilitando cobrir uma área maior da região.

Mas tudo é feito com bastante calma, é claro, dando foco ao que realmente importa: o contato com a natureza.

Por serem animais que vivem por lá, há a possibilidade de um encontro com uma sucuri ou até mesmo com a majestosa onça-pintada.

Cavalgadas pelo Pantanal

Cavalgada pelo Pantanal
Fonte: Alexandre C. Marques (Flickr)

De uma forma geral, um passeio que simboliza bem a vida pantaneira é a cavalgada.

Esse é o atrativo mais tradicional da região, comum em todas as fazendas locais e que não pode ficar de fora do roteiro de 4 dias no Pantanal.

O grande diferencial do passeio a cavalo é que ele oferece uma imersão na cultura regional, uma vez que faz parte do dia a dia dos peões locais.

Assim, explorar a natureza e observar os animais selvagens, enquanto se vivencia o modo de vida da região, é algo inexplicável.

Além disso, essa é uma oportunidade única de praticar a montagem nos cavalos, que sempre são animais devidamente treinados para a atividade.

Vale lembrar que para conseguir aproveitar ao máximo a viagem, é importante sempre finalizar a noite já hospedado em outra cidade.

Por isso, ainda dentro desse primeiro dia, vale a pena seguir para Miranda/MS, que é o próximo destino pantaneiro.

2º dia – conhecer os atrativos de Miranda

Miranda Pantanal
Fonte: Luciano Justiniano (Flickr)

Assim como Aquidauana, Miranda também é uma cidade que não pode ficar de fora de um roteiro de 4 dias no Pantanal.

A cidade está a apenas 207 km de Campo Grande, sendo preciso apenas continuar seguindo a BR-262.

São inúmeras pousadas e hotéis em sua área urbana, com fazendas bem próximas da cidade.

Além dos safáris, cavalgadas, pescarias e outras atividades, o município se destaca também por oferecer um day use incrível.

A pesca de piranhas é uma atividade bastante atrativa por lá, bem com a observação da mata em si.

Como é uma área muito bem preservada, a possibilidade de encontrar com uma imponente onça-pintada é significativa.

Dentre as fazendas que ficam na região, uma das principais é a Fazenda San Francisco, uma das mais tradicionais do município.

Como o próximo destino do roteiro de 4 dias pelo Pantanal fica bem perto, a dica é pernoitar por Miranda. Assim, é possível curtir uma belíssima noite pantaneira, com bastante música ao vivo e muita comida típica.

Além disso, essa é uma ótima oportunidade para fazer o passeio de Focagem Noturna, que não pode ficar fora dos atrativos de quem visita a região.

Focagem Noturna

Focagem noturna
Fonte: Mkt Ideiatours (Flickr)

O Pantanal conta com uma ampla variedade de espécies de animais, como répteis, mamíferos e aves. E como é comum em qualquer outro lugar do mundo, esses bichos também apresentam modos de vida diferentes uns dos outros.

Assim, enquanto uns desbravam a mata durante o dia, outros têm hábitos noturnos, sendo preciso passear durante a noite para aumentar a chance de vê-los.

Esse é o caso, por exemplo, das corujas, jacarés, jaguatiricas e das próprias onças-pintadas também.

É justamente por isso que há, dentre as opções de passeios, a Focagem Noturna, que possibilita uma exploração do território à noite.

E o melhor de tudo é que há muitas formas de fazer isso, já que é possível seguir de cavalo, barco e outras maneiras.

Outro destaque é a própria beleza do ambiente nesse período, já que o céu noturno no Pantanal é um dos mais belos do Brasil.

3º dia – aproveitar a passagem por Bodoquena

cachoeira serra da bodoquena

Aproveitando a passagem pelo Pantanal, vale a pena conhecer um pouco mais das belezas sul-mato-grossenses.

Por isso, o 4º dia de viagem pode ser dedicado à cidade de Bodoquena, que fica a apenas 60 km de Miranda, pegando a MS 339.

O município conta com belezas naturais únicas, com um grande destaque para as suas trilhas e cachoeiras, que são as principais de todo o estado.

Além disso, Bodoquena fica a apenas 74 km de Bonito/MS, conhecida como a capital do ecoturismo dentro do Brasil.

Então, devido à proximidade, quem quiser pode optar por um bate e volta rápido em um dos atrativos de lá, como a Gruta do Lago Azul, seu cartão postal.

No território bodoquenense, porém, vale a pena mencionar as cachoeiras da Serra de Bodoquena e a Boca da Onça.

Serra da Bodoquena

cachoeira serra da bodoquena

O passeio começa com uma trilha leve, com uma extensão de cerca de 2,5 km em meio à mata preservada do parque.

Como o terreno não conta com muitas diferenças de altitude, o percurso é realmente fácil, sem uma exigência física tão grande.

Além disso, durante a caminhada, há diversas paradas para banhos, uma vez que se segue a mata ciliar do Rio Betione, onde há muitas cachoeiras e piscinas naturais.

Para se ter uma ideia, são 8 paradas no total, contando também com um passeio de bote, trazendo mais emoção ao atrativo.

No final da caminhada chega-se à fazenda local, onde há o almoço e também um balneário completo para diversão dos visitantes. Assim, dá para se banhar novamente, descansar nos redários e aproveitar as tirolesas, stand up paddle e muito mais.

Um complexo de cachoeiras deslumbrantes
Cachoeira da Serra da Bodoquena

Não perca a chance de conhecer esse complexo de cachoeiras, com diversas trilhas guiadas magníficas e piscinas naturais para você se banhar e 'lavar a alma'. Além disso, há também um almoço delicioso com todos os pratos típicos da região de Bonito, para você embarcar de vez no clima local!

Ver PasseioFalar com Especialista

Boca da Onça

boca da onça

Outra alternativa é seguir para a cachoeira Boca da Onça, que é a maior queda d’água de Mato Grosso do Sul, com 156 metros de altura.

O passeio completo que leva até o local conta com uma trilha extensa, de 4,5 km, acompanhando a mata ciliar do Rio Salobra.

Por lá, também há 8 cachoeiras que fazem parte da caminhada, sendo 4 delas paradas obrigatórias para banho.

Além desses atrativos, a Boca da Onça abriga ainda o maior rapel de plataforma de todo o Brasil, com cerca de 90 metros de altura.

Então, para quem curte levar a adrenalina ao máximo, vale a pena incluir Bodoquena no roteiro de 4 dias no Pantanal.

Lindas nascentes e cachoeiras
Cachoeira Boca da Onça

A cachoeira Boca da Onça é uma atração por si só, mas não é a única ali disponível. Maravilhe-se também através de diversas trilhas pela natureza, nascentes e diversas outras cachoeiras que irão te maravilhar, para os mais aventureiros é até mesmo possível praticar rapel na cachoeira!

Ver PasseioFalar com Especialista

4º dia – se aventurar por Corumbá

Corumbá
Fonte: José Eduardo Nucci (Flickr)

Para finalizar o roteiro, nada melhor do que curtir o bioma pantaneiro em seu máximo. Por isso, o 4º dia de viagens é dedicado à cidade de Corumbá, que é conhecida como a cidade mais pantaneira que existe.

Saindo de Miranda/MS, são 220 km de distância até o município, que reserva as melhores aventuras nesse bioma.

Outro ponto interessante é que Corumbá é uma das maiores cidades sul-mato-grossenses, com cerca de 110 mil habitantes.

Assim, conta com uma estrutura urbana significativa, oferecendo tudo o que um viajante pode necessitar.

A cidade também fica localizada na fronteira com a Bolívia, o que é mais um diferencial a se considerar.

Um dos grandes atrativos de Corumbá é a Estrada Parque Pantanal, que conta com mais de 120 km de extensão e oferece uma aventura e tanto em meio ao território pantaneiro.

Para se ter uma ideia, a estrada possui cerca de 70 pontes e costuma ser um local perfeito para observar a fauna e a flora da região.

Mais um ponto forte da cidade é a presença do Rio Paraguai, um dos mais importantes de Mato Grosso do Sul. Por isso, é o ponto de encontro de milhares de pescadores esportivos, que viajam para a região todos os anos.

Não à toa, o município recebe o Festival Internacional de Pesca do Pantanal, que é um evento muito importante.

Conclusão

Um roteiro de 4 dias no Pantanal é uma opção de viagem única, que oferece diferenciais encontrados apenas na região. E isso independe se a escolha é pelo Pantanal Norte ou Sul.

A verdade é que o bioma brasileiro conta com uma vivacidade capaz de encantar qualquer um, com uma ampla diversidade animal.

A variedade de passeios também é outro fator a se destacar, uma vez que há muitas formas diferentes de explorar o território. Um exemplo básico são as cavalgadas, que oferecem uma imersão na cultura regional.

O safári fotográfico e a focagem noturna são outros meios muito atrativos de conhecer melhor a natureza local. E as pescarias, é claro, também cumprem um papel fundamental no turismo para a área pantaneira, devido à quantidade e variedade de peixes existentes por lá.

Se você quer conferir mais dicas de passeios por Bonito e região, confira outros conteúdos no blog da Roteiro Bonito MS.

E então, gostou das nossas dicas? Reserve seus passeios hoje mesmo, por e-mail ou por WhatsApp, e venha conhecer esse paraíso!

Veja também: Roteiro de 5 Dias no Pantanal

Thiago Araújo

Tenho 30 anos. Sou esposo da Flávia e pai de 3 lindos meninos: Kauã, Kaio e Lorenzo. Sou um empreendedor apaixonado por Bonito/MS. Amo viajar e também gosto de mostrar o melhor que minha cidade tem para quem vem nos visitar. Conte com a minha ajuda.

[GRÁTIS] Guia com Todos os Passeios e Valores de Bonito

Conheça os valores atualizados dos passeios e poupe horas na montagem do roteiro.

Solicite agora gratuitamente.